terça-feira, 18 de setembro de 2012

Audiência de Chris Brown em caso de agressão contra Rihanna é adiada para próxima semana


audiência do rapper Chris Brown sobre o caso de agressão à cantora Rihanna, marcada para esta terça-feira (18), foi adiada para o dia 24 de setembro para que as autoridades possam ter mais tempo para redigir um relatório sobre o período de seis meses que o artista de 23 anos passou realizando serviços comunitários. As informações são do site da revista britânica especializada em música "NME".
A audiência marcará o retorno de Chris Brown ao tribunal de Los Angeles pela primeira vez depois de um ano por conta de questionamentos sobre o período em que o cantor se submeteu ao regime de liberdade vigiada. Brown cumpriu seis meses de trabalhos no estado da Virgínia, onde nasceu. Entre as tarefas realizadas estão a limpeza de muros e estradas pichadas.
O artista recebeu elogios dos oficiais da condicional, mas a promotora Mary Murray solicitou uma auditoria em julho. Para a magistrada, não há uma especificação clara sobre quantas horas Brown trabalhou e onde as tarefas foram realizadas.
Entenda o caso

A agressão aconteceu no dia 8 de fevereiro de 2009 em um lugar próximo ao Hancock Park, em Los Angeles. Chris Brown, que dirigia um carro alugado, e Rihanna discutiram após uma festa. Um detetive de polícia de Los Angeles descreveu o ataque brutal em um depoimento> Segundo o oficial, Brown bateu, asfixiou e mordeu Rihanna, e depois tentou empurrá-la para fora do carro.

Ainda de acordo com o detetive, houve ameaças de morte. Uma imagem que mostra o rosto machucado da cantora circulou pela internet à época.

Brown se apresentou às autoridades horas mais tarde e foi liberado após pagar uma fiança de US$ 50 mil. O cantor se declarou culpado. Ele foi sentenciado a passar cinco anos em liberdade condicional, frequentar um programa sobre violência doméstica com duração de um ano e realizar 180 dias de trabalho comunitário.

UOL

0 comentários:

Postar um comentário